Notícias

Câncer de mama incide em mais de um milhão de mulheres por ano

Autoexame e diagnóstico precoce aumentam as chances de cura

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), alerta as mulheres sobre a necessidade de realizarem os cuidados relativos à saúde das mamas. No Dia Mundial de Luta Contra o Câncer, 8 de abril, é essencial reforçar a importância do SUS no diagnóstico precoce e tratamento do câncer de mama, o que aumenta muito as chances de cura.

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), com o objetivo de melhorar e ampliar o acesso e qualidade dos serviços voltados à saúde da mulher, possui unidades de Serviços de Referência de Mama (SRM), atuando com o apoio da rede de Atenção Básica na avaliação diagnóstica e seguimento de lesão de mama.

Segundo a área técnica de Saúde Integral da Mulher, o câncer de mama representa um grave problema de saúde pública global. Principalmente no ocidente, observa-se uma incidência crescente da doença, devido ao envelhecimento populacional e maior exposição da população a fatores de risco modificáveis. Nos países de menor renda, são observadas taxas ainda mais altas de mortalidade por esse tumor.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima a ocorrência de 1.050.000 casos novos de câncer de mama por ano, o que o torna o mais comum entre as mulheres no mundo.

Vitória no tratamento

Vanessa Kolomencenko venceu o câncer de mama e é um exemplo da importância do autoexame e do diagnóstico precoce. A técnica de enfermagem paulistana, de 39 anos, percebeu a alteração em sua mama direita aos 36, em 2018, ao realizar um autoexame durante o banho.

Na época, ela trabalhava no Hospital e Maternidade Municipal da Vila Nova Cachoeirinha, na Zona Norte da capital, onde fez o acompanhamento da doença e a retirada do câncer.

Ao passar com a ginecologista, prontamente foi solicitada a realização de exames de mamografia, ultrassonografia, ressonância e biópsia, mas o nódulo não foi identificado. Seis meses depois, seguindo em acompanhamento médico, repetiu todos os exames e foi notado um tumor maligno, de 7 milímetros. O diagnóstico precoce fez toda a diferença para que Vanessa tivesse ainda mais chances de cura.

Quatro dias depois, foi realizada uma cirurgia chamada quadrantectomia, onde é retirada uma parte, cerca de ¼, da mama. A paciente conta que a cirurgia foi muito bem-feita e a cicatriz não ficou aparente em seu corpo.

Apoio do SUS e dos familiares

Segundo ela, o carinho dos profissionais de saúde e o apoio de sua família e amigos foram fundamentais durante esse processo. “Fui atendida com muito carinho, tanto pela enfermagem como pela equipe médica. Todos me trataram com muito respeito antes, durante e depois da cirurgia. O tratamento com os pacientes oncológicos, no SUS de São Paulo, é muito humanizado”, diz Vanessa. “O processo foi extremamente rápido.”

Após o procedimento cirúrgico, foi a vez de enfrentar a quimioterapia no Instituto do Câncer, por cinco meses, seguida de radioterapia, por mais 60 dias.
Ela perdeu os cabelos, mas ganhou força. Hoje, Vanessa está com a saúde restabelecida, recuperou os cabelos e segue, há dois anos, tomando medicação de bloqueio hormonal, também oferecida pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

“Todo o processo com o nódulo na mama mudou a minha vida. Cresci, me fortaleci e hoje me sinto melhor do que antes, pois tenho mais qualidade em minha alimentação e comecei a fazer atividades físicas com mais disposição”, conta a enfermeira.

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - Banco de alimentos